Compartilhar

Ana Maria Machado comemora 50 anos de carreira

Ana Maria Machado comemora 50 anos de carreira

A escritora brasileira Ana Maria Machado completa, neste ano, cinco décadas de produção literária. A autora é homenageada na 19ª Bienal Internacional do Livro, que acontece no Rio, em agosto, e ganha da editora Alfaguara uma reedição comemorativa dos 20 anos da obra “Audácia Dessa Mulher”. O romance aborda amor, ciúme, fidelidade e rebeldia a partir da história de Bia e Virgílio, trazendo clara referência ao clássico Dom Casmurro, de Machado de Assis.

A editora do grupo Companhia das Letras publicou grande maioria dos livros de Ana Maria e faz parte do Brazilian Publishers, projeto de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Até hoje, a escritora já soma mais de cem obras publicadas tanto no Brasil quanto em mais 17 países, como Alemanha, China, Colômbia, Cuba, Emirados, Rússia e Venezuela, atingindo público diverso e vendendo mais de 18 milhões de exemplares.

Apesar de sempre presente, o talento de Ana Maria Machado para a literatura só foi explorado de fato aos seus 28 anos, quando começou a publicar histórias na revista infantil “Recreio”. Aos doze anos de idade, a carioca teve sua redação escolar, “Arrastão”, publicada na revista “Folclore”, mas seguiu caminhos alternativos até chegar à escrita: trabalhou como pintora, jornalista, professora universitária e foi dona de uma livraria.

Os trabalhos da autora conquistam público diverso, entre adultos e crianças, porém a obra de maior destaque da escritora é o infanto-juvenil “De Olho nas Penas”. O título ganhou o prêmio Casa de Las Americas, em 1980, em Cuba, e apresenta a história de Miguel, que viajou pelo mundo e desvendou os segredos da América Latina, África e da própria vida. “Esse livro trouxe o meu primeiro prêmio internacional. Mesmo sendo do gênero juvenil, eu fiz questão de que ele concorresse com livros escritos para adultos. Era inédito e sob pseudônimo, porque vivíamos o regime militar no Brasil. Embora a repercussão pública com a censura à imprensa tivesse sido quase nula, o fato chamou a atenção para meu nome e confirmou que meu trabalho poderia ser reconhecido como de qualidade”, explicou a autora. O título foi publicado na China pela editora Kaixin, Dinamarca (Hjulet), Colômbia (Norma), Noruega (Gyldendal), Suécia (Gidlunds Förlag) e em Cuba por meio do prêmio.

Sua carreira soma ainda prêmios como Hans Christian Andersen pelo conjunto de sua obra infantil, Príncipe Claus, Iberoamericano SM de Literatura Infantojuvenil, Zaffari & Bourbon pela obra “Infâmia”, menções no APPLE (Association Pour la Promotion du Livre pour Enfants), Instituto Jean Piaget, Américas Award, o Prêmio Jabuti, com a obra “Histórias meio ao contrário”, entre outros.

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.

voltar