Compartilhar

Editoras brasileiras se preparam para a Feira do Livro de Bolonha

Editoras brasileiras se preparam para a Feira do Livro de Bolonha

As editoras brasileiras estão com altas expectativas para a Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha, na Itália. O Brazilian Publishers —  projeto setorial realizado por meio de uma parceria da Câmara Brasileira do Livro (CBL) com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) — vai levar um time de 22 publishers, que prometem embarcar para lá títulos que devem chamar a atenção dos visitantes do evento.

Livros coloridos e muito alegres. Essa é a definição da editora da Girassol Brasil, Karine Pansa, sobre a produção editorial brasileira voltada para o mercado infanto-juvenil. “Os nossos livros infantis chamam a atenção do público, são muito bem aceitos, porque são lúdicos e, ao mesmo tempo, passam uma mensagem”, ela ressalta. 

A Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha é realizada anualmente. Ela é considerada como o principal encontro dos maiores produtores mundiais de conteúdo voltado para crianças e jovens. A edição de 2020 está marcada para ser realizada entre 30 de março e 02 de abril. 

A Girassol Brasil é uma das editoras que correram para se inscrever e participar da feira. Junto com a publisher, embarcam para a Itália: Ciranda Cultural, FTD Educação, Callis Editora, Ozé, Bom Bom Book’s, Editora Projeto, Jujuba Editora, DSOP, Guismofews, Ateliê da Escrita, Melhorpubli, Grupo Companhia das Letras, Carochinha, Editora do Brasil, Pallas Editora, On Line Editora, Faro Editorial, Boitatá, Editora Pulo do Gato, Mil Caraminholas e IMEPH.

“Esse tipo de evento, como a Feira de Bolonha, que foca no mundo infanto-juvenil, proporciona as maiores chances de comercialização dos livros voltados para esse público”, ressalta Karine.

A Editora do Brasil é participante assídua da feira voltada para o público infantojuvenil. Este ano será a sexta vez que a publisher vai para Bolonha. “A expectativa para essa feira é sempre alta, pois se trata do maior evento do gênero infantil e juvenil do mundo. Um lugar onde se tem contato com projetos, editoras, autores e ilustradores que vivenciam o tempo todo o livro infantil e juvenil. Por ser uma referência, é sempre muito enriquecedor participar. Além de toda a aprendizagem, esperamos fazer bons contatos com editores internacionais e fortalecer as parcerias já existentes”, conta o supervisor de Literatura Infantil e Juvenil da Editora do Brasil, Gilsandro Vieira Sales.

Com um catálogo bilíngue (inglês e espanhol), a casa editorial leva para o evento quase 80 títulos disponíveis para negociação de direitos. Gil conta que alguns títulos lançados  entre 2019 e 2020 terão destaque no estande, “tais como “O homem sem alma”, de Nireuda Longobardi, “O livro maluco das poções mágicas”, de Leo Cunha e Mariana Massarani, “Minha pasárgada”, de Rosinha, “Tapete Vermelho”, de Ana Paula Bernardes, Tino Freitas e Sandra Jávera, e “A orelha vai à escola todos os dias”, de Rogério Andrade Barbosa e Marcelo Pimentel”. 

Além desses títulos, a Editora do Brasil vai apostar também em obras que estão prestes a ser lançadas ao longo de 2020, “entre eles o mais novo livro do premiado escritor e ilustrador Fernando Vilela, e o livro de estreia como autora de Ana Matsusaki, que teve suas ilustrações selecionadas na mostra de ilustrações da Feira do Livro de Guadalajara”, adianta Gilsandro.

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.

voltar