Compartilhar

Editoras internacionais disputam prêmio Jabuti nesta quinta (8)

Editoras internacionais disputam prêmio Jabuti nesta quinta (8)

O mercado literário brasileiro está ansioso para o último capítulo do 60º Prêmio Jabuti. Organizado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), o maior prêmio de literatura brasileiro será entregue nesta quinta (8) para os vencedores indicados às 18 categorias da competição. Entre eles, as sete editoras internacionais do eixo “Inovação – Livro Brasileiro Publicado no Exterior”: Anacaona Éditions, Editions Buchet/Chastel, Éditions Sarbacane, Kafka Kitap, Penguin Books USA, Restless Books e Tilbury House Editores.

“A categoria faz parte de um trabalho de internacionalização do mercado editorial brasileiro e é gratificante para nós homenagearmos todas as empresas que reconhecem o potencial da literatura brasileira e levam as nossas histórias para leitores do mundo todo”, explicou Luiz Alvaro Salles Aguiar de Menezes, Gerente de Relações Internacionais da Câmara Brasileira do Livro e Gerente do Brazilian Publishers – projeto de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

A editora francesa Anacaona Éditions disputa o prêmio pela publicação internacional de “O livreiro do alemão”, obra escrita por Otávio Júnior e originalmente publicada pela Panda Books. O livro apresenta relatos vividos pelo próprio autor no Complexo do Alemão, um bairro formado por um conjunto de comunidades localizadas no Rio de Janeiro, e traz a prova de que a literatura tem um poder de transformação na vida de crianças e jovens.

A Kafka Kitap foi selecionada para o prêmio pela publicação de “Diário da Queda”, primeiro volume de uma trilogia produzida por Michel Laub. O romance une a trajetória do protagonista, de seu pai e do seu avô, que é sobrevivente de Auschwitz e passou anos escrevendo um diário secreto e bizarro. São três gerações, cuja história parece ser uma só e com lembranças que se juntam de maneira fragmentada, como uma lista em que os fatos carregam em si tanto inocência quanto brutalidade.

O segundo volume da trilogia produzida por Michel também foi incluído no prêmio. Publicado pela Editions Buchet/Chastela, “A maçã envenenada” conta a história de um estudante de dezoito anos e guitarrista de uma banda de rock, que precisa decidir se foge do quartel onde estava cumprindo serviço militar para assistir ao show do grupo norte-americano Nirvana. A apresentação ocorreu em 1993 no estádio do Morumbi, em São Paulo. A escolha pode fazer o personagem ser preso. No sutil entrelaçamento de seus temas, que evocam as particularidades de universos tão opostos quanto o mundo da música e um quartel, este é um livro sobre paixão: por uma pessoa, por um ídolo, por uma ideia e por uma época.

A Éditions Sarbacane publicou a edição francesa de “Quando Tudo Começou: Bruna Vieira em Quadrinhos”, que conta a história de Bruna Vieira, influencer brasileira que tem 1,9 milhões de seguidores no instagram e mais de 1,3 milhões de seguidores no youtuber. Bruna criou um blog chamado Depois dos Quinze que se destacou na internet e traz conteúdos sobre moda, livros, séries, comportamento, entre outros.

A Penguin Books USA disputa o prêmio com a publicação de “Mãos de Cavalo”, do autor Daniel Galera. Originalmente divulgado pela Companhia das Letras, o romance apresenta o protagonista em três fases de sua vida: aos dez anos de idade, aos quinze e já adulto, vivendo uma crise conjugal. Com sensibilidade e pungência, a partir desses relatos Daniel constrói uma belíssima história sobre a perda e a culpa na formação de uma identidade.

Por meio da publicação do livro “Fim”, de Fernanda Torres, a editora norte-americana Restless Books se tornou finalista da categoria. A obra traz a história de cinco amigos às voltas com a morte e as próprias frustrações.

Fechando a lista de indicados ao Jabuti, Tilbury House Editores concorre com a publicação de “O Barcos dos Sonhos”, de Rogério Coelho. O livro infantil apresenta uma narrativa encantadora onde a realidade e os sonhos se misturam. A história retrata a magia que pode surgir de uma folha em branco, das mãos um velho, das mãos de um menino e da misteriosa correspondência entre eles.

Categoria “Livro Brasileiro Publicado No Exterior”

O eixo “Inovação – Livro Brasileiro Publicado No Exterior” abrange obras de quaisquer gêneros lançados no exterior (em primeira edição) de autores brasileiros natos, naturalizados ou estrangeiros que possuem residência permanente no Brasil.

Em 2017, o grande vencedor dessa categoria foi a edição da Penguin Random House UK de “Um Copo de Cólera”, do autor Raduan Nassar. Em segundo lugar, ficou “Enigmas da Primavera” publicado pela editora Dalkey Archive Press, com autoria de João Almino, e, em terceiro, “O Irmão Alemão”, de Chico Buarque, divulgado pela Penguin Random House UK, da empresa holandesa De Bezige Bij.

Saiba mais no artigo publicado pelo Presidente da Câmara Brasileira do Livro, Luís Antonio Torelli.

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.

voltar