Compartilhar

Feira Internacional do Livro de Frankfurt 2019: delegação brasileira tem expectativa de fechar USD 890 mil em negócios

Feira Internacional do Livro de Frankfurt 2019: delegação brasileira tem expectativa de fechar USD 890 mil em negócios

Entre os dias 16 e 20 de outubro, 34 editoras brasileiras participaram da Feira do Livro de Frankfurt, na Alemanha — um dos maiores hubs do mercado do livro do mundo. Durante evento, a delegação gerou USD 890 mil em negócios, entre os fechados e as expectativas para os próximos 12 meses. Além disso, participou de um total de 550  reuniões com publishers internacionais.

Das 34 editoras que estiveram na feira, 32 contaram com o apoio do Brazilian Publishers  – projeto de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil)

Estão entre estas, as seguintes casas editoriais: Bonecker; Callis; Bibliomundi; DeRose; Ubook; Girassol; Melhoramentos; FTD Educação; Boitempo/Boitatá; Cedic International Inc.; Faro Editorial; Editora do Brasil; Editora Unesp; Editora Blucher; Letras do Pensamento Editora; Ciranda Cultural; Companhia das Letras; Editora Loyola; Edusp; Carochinha; Arole Cultural; Editora IMEPH; Global Editora; DSOP Financial Education; TODOLIVRO; Editora Jaguatirica; Grupo A;  Editora Estação Liberdade; Editora Online; Nversos Editora; Liga Brasileira de Editoras – Dublinense; Biblioteca do Exército; Napoleão e a Oficina Raquel.

Os resultados das editoras brasileiras desta edição demonstraram aumento quando comparados a edição anterior. Enquanto este ano a expectativa é de USD 890 mil, em 2018 os valores chegaram a USD 700 mil.

“Esses resultados são um termômetro importante, mostram que a literatura brasileira está alcançando leitores de outros países por meio dos negócios firmados em edições anteriores da feira”, explica a gerente de relações internacionais da CBL e gerente do Brazilian Publishers, Fernanda Dantas.

O movimento no estande do Brazilian Publishers foi constante durante o evento. “Além de estarmos com mais editoras presentes no estande, notamos que fluxo no estande foi grande. A todo momento o espaço era sede de reuniões entre representantes brasileiros e publishers internacionais de países como Alemanha, Austrália Estados Unidos, Reino Unido, entre tantos outros”, ressalta Fernanda. 

E acrescenta: “além de a imagem do Brasil já ter sido trabalhada em edições anteriores, acredito que o sucesso também vem da composição da delegação, que contava com casa editoriais de prestígio com obras em seus catálogos com forte apelo junto ao público internacional”.

Para Karine Pansa, diretora da Girassol Brasil, editora que marcou presença no evento, a Feira Internacional do Livro de Frankfurt é sinônimo de renovar as energias dos negócios do mercado editorial. Ela, que também é membro do comitê executivo da International Publishers Association (IPA), esteve presente em todos os dias do evento. “É um encontro extremamente importante para o mercado editorial como um todo. Todos os editores e autores que tiverem oportunidade, devem comparecer. Tudo acontece em Frankfurt: compra, venda, muita motivação para novos negócios, novas ideias, possibilidades. Tem que ir”, finaliza Karine.

Sobre o Brazilian Publishers 

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.

voltar