Compartilhar

International Publishers Association é fundamental na exportação de livros

International Publishers Association é fundamental na exportação de livros

O mercado editorial desempenha um papel fundamental em nossa sociedade. A publicação de livros no exterior acontece por meio de um trabalho intensivo de  inúmeros profissionais e a venda de direitos autorais é decisiva durante o processo. Por isso, o tema faz parte de um dos principais objetivos da International Publishers Association (IPA), federação mundial de associações de editores nacionais, regionais e especializados, que visa promover a liberdade de publicação no cenário internacional.

O trabalho realizado pela organização é fundamental para o setor editorial. “Trabalhamos para fornecer um ambiente de negócios melhor para editores em todo o mundo, onde os direitos autorais são respeitados e a liberdade de publicar qualquer conteúdo é uma realidade. A IPA é uma organização comercial muito respeitada, que fala com uma única voz em favor dos interesses de milhares de editores em 69 países”, afirma Hugo Setzer, presidente da International Publishers Association (IPA).

A International Publishers Association foi fundada em 1896, em Paris, para garantir que os países em todo o mundo implementassem adequadamente o tratado internacional de direitos autorais. Hoje, a associação possui 81 membros e mantém suas atividades de promoção e defesa destes direitos.

“Os direitos autorais são os alicerces para a disseminação de informações. Sem eles, a capacidade de uma sociedade criar, publicar e promover de forma sustentável obras de valor econômico e cultural real que encantem os leitores seria ameaçada. Atualmente, há um ataque global orquestrado aos direitos autorais, tentando apresentá-lo como algo ultrapassado e que está bloqueando o acesso a conteúdo valioso. A IPA está trabalhando em todo o mundo, junto com suas associações-membro, para combater esses ataques e explicar por que os direitos autorais são tão importantes”, conta Hugo.

Por meio de seus membros, a IPA representa milhares de editores que atendem mercados que contêm mais de 5,6 bilhões de pessoas. A presença brasileira na organização ocorre por meio da participação da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e Sindicato Nacional dos Editores de Livros. De acordo com Hugo, o Brasil tem uma indústria editorial muito importante e tem sido um membro de longa data e ativo da IPA. “Nós existimos para representar os interesses dos editores em todo o mundo e precisamos do apoio de nossos membros para alcançar nossos objetivos. A participação ativa da CBL e do Sindicato é muito importante para nós”.

voltar