Compartilhar

Jornada Profissional gera US$ 735.900 mil em negócios durante a 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Jornada Profissional gera US$ 735.900 mil em negócios durante a 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

A 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo ocorreu entre os dias 3 e 12 de agosto e sediou a 1ª Jornada Profissional, com a participação de 58 profissionais do mercado editorial, sendo 30 editores internacionais convidados e 28 nacionais apoiados pelo Brazilian Publishers. As reuniões geraram US$ 735.900 mil em expectativas de negócios fechados e previsão para os próximos 12 meses.

O evento de negócios e matchmaking foi promovido pelo Brazilian Publishers, projeto de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Durante os dois dias, players nacionais e internacionais se reuniram para negociar a compra e venda de livros e de direitos autorais. Além do Brasil, entre os países presentes, estiveram Argentina, Colômbia, Turquia, México, Peru, Guatemala, Panamá e Emirados Árabes Unidos. Confira a lista das editoras participantes clicando aqui.

A gestora responsável pelo Projeto Brazilian Publishers na Apex-Brasil, Isabel Fontoura, afirma que a jornada profissional foi importante para ampliar os negócios entre o mercado editorial nacional e internacional. “Uma das nossas principais estratégias de promoção de exportação e atração de investimentos é fortalecer cada vez mais os eventos no Brasil para que eles possam servir como plataformas de negócios internacionais. Achamos de extrema relevância essa iniciativa do Brazilian Publishers de utilizar um evento de renome, como a Bienal Internacional do Livro de São Paulo, para gerar mais oportunidades globais, trazendo 30 editores internacionais para conhecer as obras brasileiras”, disse.

“A Jornada Profissional traz mais uma abordagem internacional à agenda da Bienal do Livro de São Paulo abrindo espaço para a realização de negócios B2B e trocas de experiências entre executivos de diferentes mercados. Essa primeira edição foi muito proveitosa como fonte de negócios, intercâmbio cultural e aprendizado além de ser o início de um caminho para colocar o Brasil no calendário oficial internacional do livro”, explica o Gerente de Relações Internacionais da CBL e Gerente do Brazilian Publishers, Luiz Alvaro Salles Aguiar de Menezes.

Fechamento de negócios e intercâmbio de ideias

Segundo Talal Salim, da Jumeirah Publishing & Distribution, o encontro entre os editores trouxe perspectivas de negócios, inclusive para o uso da Bolsa Tradução do Brazilian Publishers. “A Jornada Profissional foi muito boa. Conhecemos não apenas editores brasileiros, mas também de outros países. Espero que a relação entre os editores brasileiros e árabes possa se intensificar no futuro. Tivemos boas reuniões, tentaremos fechar negócios e também utilizar a Bolsa Tradução, que é uma oportunidade incrível para termos livros brasileiros traduzidos para o mundo árabe”, afirmou.

Luis Jorge Arnau, da Editorial Paralelo 21, explica que aproveitou bastante os dois dias para estreitar laços com os brasileiros. “Muitas pessoas no México conhecem Jorge Armado, mas poucas têm contato com os escritores brasileiros atuais. Aproximei-me de alguns editores e acredito que as possibilidades de trabalharmos juntos na publicação de livros brasileiros no México e vice-versa são muito grandes. A rodada foi muito boa. Tive 14 reuniões em dois dias e todas foram incríveis”, contou.

Para as editoras brasileiras, conseguir estar em contato com um grupo tão grande de profissionais de outros países sem sair do Brasil é uma grande oportunidade. “Estamos com um projeto de internacionalização forte focando na América Latina, já que os nossos personagens se aproximam bastante das crianças dos países vizinhos. Com a rodada de negócios e participando das feiras, podemos entender mais sobre o mercado no exterior e prospectar projetos”, detalha Lourdes Galiano, da Mauricio de Sousa Produções.

Com o objetivo de expandir o mercado editorial nacional e aproximar os leitores brasileiros da literatura árabe, a edição deste ano da Bienal do Livro também recebeu Sharjah como convidado de honra. A cidade-estado é a capital cultural dos Emirados Árabes Unidos, eleita pela UNESCO a capital mundial do livro em 2019. O Brazilian Publishers entrevistou Ahmed Al Ameri, Presidente da Autoridade do Livro de Sharjah. Confira as expectativas dele para o evento clicando aqui.

Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Com um investimento de R$ 32 milhões, a 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo contou com 1500 horas de atividades, 14 espaços oficiais do evento com atividades relacionadas ao universo literário, 197 expositores e a presença de 291 autores nacionais e 22 internacionais.

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.

voltar