Compartilhar

Literatura brasileira é promovida no exterior com incentivo da Biblioteca Nacional

Literatura brasileira é promovida no exterior com incentivo da Biblioteca Nacional

O Programa de Apoio à Tradução e Publicação de Autores Brasileiros no Exterior, da Fundação Biblioteca Nacional, apoia editoras internacionais que tenham interesse em publicar obras de autores brasileiros. O projeto é realizado por meio de um edital com duração de dois anos e promove a literatura nacional em outros países a partir da concessão de apoio financeiro.

Desde a criação do programa, 1098 bolsas já foram concedidas a editoras de mais de 55 países. A cada seis meses as propostas são analisadas. A segunda reunião desta edição (2018-2020) selecionou 33 dentre as 67 habilitadas e a próxima acontecerá em outubro de 2019.

Algumas das obras escolhidas foram publicadas no Brasil por editoras associadas ao Brazilian Publishers – projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria firmada entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) –, que também possui bolsa de apoio à tradução.

Para se inscrever no programa, as editoras precisam encaminhar um projeto de publicação do livro nos moldes do edital, incluindo opção de tradutor, plano de distribuição e venda, com a tiragem prevista e as formas de divulgação da obra, indicando os principais pontos de venda, sejam físicos ou virtuais. Após esta etapa, as propostas passam pela Comissão Avaliadora. Entre os critérios de seleção estão: a relevância da publicação da obra para a promoção e divulgação da cultura e da literatura brasileira no exterior e a consistência da proposta, além de considerar autores e países com pouco apoio ou que ainda não foram apoiados, a diversidade de gêneros, e países estratégicos para a difusão da literatura brasileira no mercado editorial.

Entre os países que mais receberam bolsas para a publicação de obras brasileiras, a Espanha é a primeira colocada, com 115 ao todo. A França vem em segundo lugar, com 109 bolsas, e a Alemanha em terceiro, com 98. Outro dado curioso é que Clarice Lispector fica no topo do ranking de autores mais publicados no exterior por meio dos editais da Fundação Biblioteca Nacional, tendo 52 bolsas concedidas; seguida por Machado de Assis (47), Jorge Amado (26), Rubem Fonseca (23) e Alberto Mussa (18).

As editoras internacionais interessadas no Programa de Apoio à Tradução e Publicação de Autores Brasileiros no Exterior podem enviar suas propostas até o dia 12 de agosto de 2020.

Programa de Apoio à Tradução do Brazilian Publishers

O Brazilian Publishers oferece bolsas às editoras estrangeiras que desejam traduzir, para qualquer idioma, obras de autores brasileiros. O benefício é exclusivo para editoras apoiadas pelo Brazilian Publishers no plano Full, que inscreveram seus projetos gratuitamente, em concordância com a editora estrangeira, até dezembro de 2018.

O programa está em vigor desde 1º de janeiro de 2018 e ficará até 30 de junho de 2019, contando com verba total de 200 mil reais, sendo que cada projeto pode receber até R$ 10 mil reais. Ainda não há previsão para a abertura do próximo edital, mas no site do Brazilian Publishers você fica sabendo em primeira mão!

Para mais informações sobre o programa de Apoio à Tradução do Brazilian Publishers clique aqui.

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.

voltar