Compartilhar

Livro árabe “Princess in a Box” apresenta cultura brasileira para crianças

Livro árabe “Princess in a Box” apresenta cultura brasileira para crianças

A escritora árabe Fatimah Sharafeddine e a ilustradora Maya Fidawi lançaram “Princess in a Box”, uma história brasileira que faz parte da série de contos “Dunya Al Hakaya” (Um Mundo de Histórias). A série apresenta diversas narrativas com referências culturais do mundo todo com o objetivo de retratar os valores, as tradições e as histórias de outros povos para crianças.

Para produzir a obra, Maya pesquisou bastante sobre os índios brasileiros. “Tive muito receio de transmitir uma informação errada para uma geração inteira, então fiz muita pesquisa sobre a cultura brasileira para trabalhar este livro. Como uma mulher libanesa que nunca esteve no outro lado do planeta, eu nunca tive nenhuma ideia sobre como são os índios brasileiros, suas histórias e seus estilos de vida. Então, li bastante e assisti muitos documentários para identificar pequenos detalhes, como a cor da pele, o cabelo, a natureza, os tipos de plantas, flores e árvores a sua volta, entre outras características”, disse.

Fatimah explica que os leitores árabes receberam a história com muita curiosidade sobre o Brasil. “Por ser um conto popular, a história já provoca um interesse. Os leitores árabes são muito curiosos e têm dúvidas sobre o Brasil e as florestas tropicais. Fiz uma pesquisa expansiva sobre as tradições orais da cultura brasileira, formas tradicionais de vida das pessoas, roupas, meios de transporte, alimentos, entre outros. Além disso, também li dezenas de contos populares para compreender os fundamentos comuns dessas tradições”, conta a autora.

“Princess in a Box” é a quarta narrativa da série e conta a história de Nixiwaka, filho do chefe de uma tribo na Amazônia, que busca remédios para o seu pai que está doente na floresta. Durante a busca, Nixiwaka se perde e acaba nas mãos de um gigante maligno que o aprisiona em uma caixa, onde o personagem conhece uma princesa que pode salvar a sua vida.

“Eu, pessoalmente, trabalhei neste conto com muita paixão. Como editora, autora, designer e ilustradora, todos nós queríamos que este livro fosse espetacular e  fizemos o melhor para alcançar esse resultado”, conta a ilustradora Maya Fidawi. “Será um prazer encontrar meu livro em português nas mãos de leitores no Brasil. Espero que isso induza a discussão e a conscientização dos caminhos tribais na floresta amazônica”, completa Fatimah.

Recentemente, Maya Fidawi participou da 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, maior feira literária do Brasil onde ilustrou, durante o evento, junto com a ilustradora brasileira Rosinha Queiroz Bezerra. Saiba mais sobre o evento aqui.

 

voltar