Compartilhar

Museu da Imagem e do Som apresenta exposição com panorama histórico dos quadrinhos

Museu da Imagem e do Som apresenta exposição com panorama histórico dos quadrinhos

Localizado em São Paulo, o Museu da Imagem e do Som (MIS) promove a exposição “Quadrinhos”, que traça um panorama sobre a história da 9ª arte no mundo e a influência das HQs na cultura pop e em outras mídias, como cinema e TV. A curadoria selecionou mais de 600 itens, que incluem revistas, artes, originais e itens raros dos diversos gêneros das HQs. “Quadrinhos” fica em cartaz até 31 de março de 2019.

Ao longo da mostra, os visitantes entram em contato com diversos personagens, como Tio Patinhas, Snoopy, Garfield, Turma da Mônica, Batman, entre outros. “A origem da arte sequencial remonta à primeira forma de comunicação do ser humano, que desenhava nas paredes das cavernas para registrar e ajudá-lo a entender o mundo à sua volta. Na exposição apresentamos um amplo panorama dos personagens, criadores e expressões dos quadrinhos no mundo todo de uma perspectiva brasileira, contada através de centenas de itens, a grande maioria deles jamais expostos no país”, destaca Ivan Freitas da Costa, curador da exposição e sócio-fundador da CCXP/Comic Con Experience e da Chiaroscuro Studios.

Entre os itens expostos, o público poderá ver de perto algumas raridades como a revista com a primeira aparição de Luluzinha, publicada na The Saturday Evening Post em 1935; a edição número 1 de “O Pato Donald” (1950); uma ilustração original de Tintim, de As Aventuras de Tintim, uma das histórias mais conhecidas do belga Hergé; uma arte original da personagem de quadrinhos eróticos Valentina desenhada pelo seu criador, o italiano Guido Crepax; exemplar da revista “Giant-Size X-Men 1” (1975) e uma ilustração original de The Spirit, que traz o personagem mais conhecido de Will Eisner. Quadrinhos também conta com um desenho do personagem Garfield feito por Jim Davis exclusivamente para a exposição e um vídeo com o criador do gato mais famoso das tirinhas fazendo o desenho.

Entre os destaques nacionais está uma edição do jornal “O Mosquito” (1873) com capa de Angelo Agostini, desenhista ítalo-brasileiro que teve intensa atividade em favor da abolição da escravatura no Brasil. A curadoria também teve acesso a desenhos originais de Ziraldo e Glauco. Entre os itens expostos estão um desenho feito à mão feito por Ziraldo com personagens de “A Turma do Pererê” e um caderno de esboços de Glauco com artes originais para a revista Geraldão, edição número 1.

As mostra é formada por ambientes temáticos divididos em 16 áreas: Origens, Caricaturas e charges, Tiras, Europa, Mangá, Erótico, Mauricio de Sousa, Angelo Agostini, Ziraldo, Brasil, Brasil nas últimas décadas, América Latina, América do Norte, Disney, DC e Marvel.

Programação paralela

Além da exposição, o público pode participar de diversas atividades paralelas voltadas para adultos e crianças, como cursos, oficinas, exibição de filmes e bate-papo com artistas. Até agora, o MIS promoveu o lançamento da HQ “A Revolução dos Bichos”, virada nerd com 32 horas de programação com temática geek, lançamento do quadrinho “O Judoka”, entre outros eventos.

Os visitantes também podem se inscrever nos cursos livres, como Fantasia nos quadrinhos, que ocorre de 26 de novembro a 5 de dezembro; Concepção de personagens (16 a 30 de janeiro), Folclore e identidade nos quadrinhos nacionais (21 a 30 de janeiro); Literatura, HQ e a complexidade humana: diálogos possíveis (22 a 31 de janeiro de 2019); História em quadrinhos: gênero e representação (4 a 27 de fevereiro); A história do Século XX pela perspectiva dos Quadrinhos (19 a 28 de fevereiro); A sua história em quadrinhos (12 a 28 de março) e A história do Jornalismo em Quadrinhos e sua prática (de 11 de março a 03 de abril).

Confira a programação completa aqui.

voltar