Compartilhar

Participação brasileira na Feira do Livro de Londres gera US$285 mil em negócios e supera valor do ano passado

Participação brasileira na Feira do Livro de Londres gera US$285 mil em negócios e supera valor do ano passado

A Feira do Livro de Londres ocorreu de 12 a 14 de março e contou com a presença de oito editoras brasileiras, que participaram de reuniões de negócios com diversos profissionais do mercado editorial com o apoio do Brazilian Publishers – projeto de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Os encontros geraram US$ 285 mil em expectativas de negócios fechados e previsão para os próximos 12 meses.

“A delegação brasileira superou o valor de US$ 200 mil em negócios fechados que foi alcançado durante a feira no ano passado. Isso só comprova que a promoção da literatura brasileira no exterior está trazendo resultados positivos para o mercado editorial nacional”, afirma Fernanda Dantas, Gerente de Relações Internacionais da Câmara Brasileira do Livro e Gerente do Projeto Brazilian Publishers.

Além das editoras, o evento contou com a participação da escritora brasileira Carol Bensimon, que marcou presença na feira com o apoio do Ministério das Relações Exteriores e do Brazilian Publishers. A autora apresentou o seminário “How To Deal With Being Brazilian – Some brief thoughts on sense of place, representation and the stories I can tell” e abordou questões sobre identidade nacional e representação do Brasil em suas narrativas.

Em 2018, Carol venceu o Prêmio Jabuti na categoria Romance pela publicação de “O clube dos jardineiros de fumaça” (2017), que aborda a descriminalização da maconha. Organizado pela Câmara Brasileira do Livro, esse é o maior e mais expressivo reconhecimento do mercado editorial brasileiro.

A narrativa da obra apresenta o personagem Arthur, que é demitido da universidade em que trabalha por cultivar maconha para auxiliar no tratamento médico da mãe que tem câncer. Após a morte dela, o protagonista se muda para o norte da Califórnia com o pretexto de cursar um doutorado, mas acaba se envolvendo com o plantio e o comércio ilegal da droga. Cruzando história e ficção, Carol apresenta um retrato da geração hippie e seu legado.

Durante a sua carreira, Carol também publicou “Pó de parede” (2008), “Todos nós adorávamos caubóis” (2013) e “Uma Estranha Na Cidade” (2015). A autora tem livros publicados na Itália, Argentina, Alemanha e Estados Unidos.

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.

voltar