Compartilhar

Prêmio Jabuti: 60 anos de estímulo à leitura e à literatura brasileira

Prêmio Jabuti: 60 anos de estímulo à leitura e à literatura brasileira

Curiosamente, um dos primeiros livros que fizeram eu me apaixonar pela literatura brasileira foi escrito por Jorge Amado, o primeiro autor a vencer o Prêmio Jabuti na categoria “Romance” com “Gabriela, Cravo e Canela” (1958). Naquela época, eu sequer imaginava que ficaria à frente da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e participaria da organização do evento por duas gestões. Assim como o destino fez com que eu me interessasse por “Capitães da Areia” (1937) quando ainda era menino, também me deu a oportunidade de participar da história do maior e mais importante prêmio do mercado editorial brasileiro, que completa 60 anos em 2018 com um legado de sucesso.

O Jabuti passou por diversas repaginações ao longo de sua história e hoje contempla as melhores obras brasileiras em 18 categorias. Entre elas, Livro Brasileiro Publicado no Exterior, para reconhecer o trabalho das editoras internacionais que valorizam o nosso mercado. O eixo abrange quaisquer gêneros lançados no exterior (em primeira edição) de autores brasileiros natos, naturalizados ou estrangeiros que possuam residência permanente no Brasil. A categoria faz parte do trabalho de internacionalização realizado pelo Brazilian Publishers, projeto da CBL em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Em 2017, o grande vencedor dessa categoria foi a edição da Penguin Random House UK da obra “Um Copo de Cólera”, do autor Raduan Nassar. Em segundo lugar, ficou “Enigmas da Primavera” publicado pela editora Dalkey Archive Press, com autoria de João Almino, e, em terceiro, “O Irmão Alemão”, de Chico Buarque, divulgado pela Penguin Random House UK, da empresa holandesa Bezige Bij.

Este é o segundo ano em que a categoria faz parte do Jabuti e queremos, cada vez mais, estimular o relacionamento entre a nossa produção e o mercado internacional. Um exemplo disso foi a criação da Bolsa Tradução Brazilian Publishers, que oferece apoio para as editoras estrangeiras que desejam publicar autores brasileiros em qualquer idioma. O Brasil é uma nação multicultural com uma literatura rica e única. Por este motivo, qualquer leitor pode se reconhecer em nossas histórias, seja ele brasileiro ou não.

Os ganhadores do Prêmio Jabuti serão anunciados em 8 de novembro durante uma solenidade organizada pela CBL e ficarão marcados para sempre na história da nossa produção editorial. Quem quiser conhecer melhor o prêmio e seus vencedores nas últimas seis décadas terá a oportunidade de fazê-lo também no estande do Brasil na Feira do Livro de Frankfurt, de 10 a 14 de outubro.

Afinal, meninos e meninas de todas a idades de qualquer lugar do mundo merecem se apaixonar por todos esses títulos, assim como eu mesmo um dia me apaixonei.

Luís Antonio Torelli

Presidente da Câmara Brasileira do Livro

voltar