Compartilhar

Série Autores Brasileiros – Bernardo de Carvalho

Série Autores Brasileiros – Bernardo de Carvalho

Bernardo de Carvalho escreveu 13 livros ao longo da sua carreira que ganharam destaque no exterior. Entre eles, o romance “Nove Noites” (2002), que foi publicado em 14 países, como França, Inglaterra, Alemanha, Suécia, Noruega, Portugal, Israel, Grécia, Islândia, Macedônia, Eslovênia, Sérvia, Argentina e Holanda. O autor também foi contemplado com o Prêmio Jabuti pela publicação de “Mongólia” (2003) e “Reprodução” (2013). Organizado pela Câmara Brasileira há 60 anos, o Prêmio Jabuti é o maior e mais expressivo reconhecimento do mercado editorial brasileiro.

A narrativa de “Nove Noites” (2002) nasceu enquanto Bernardo lia um artigo de jornal que contava a história do antropólogo americano Buell Quain, que se suicidou após deixar uma aldeia indígena localizada no interior do Brasil. “Esse artigo acendeu algo em mim e serviu de isca para eu começar um novo livro, no qual inseri um monte de coisas pessoais, como a minha história com o meu pai. Eu comecei uma pesquisa obsessiva sobre esse antropólogo que se matou e o livro foi se desenvolvendo dessa maneira”, explica o autor que faz parte da Série Autores Brasileiros, uma iniciativa do Brazilian Publishers, projeto de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

“É um livro que fala muito sobre os indígenas e sobre o Brasil. Isso faz com que o leitor estrangeiro se sinta atraído pela história, porque ele reconhece uma imagem prévia do que ele imagina ser o Brasil”, acrescenta Bernardo.

Em 2004, o escritor foi contemplado com o seu primeiro Prêmio Jabuti na categoria Romance com “Mongólia”. O livro se estrutura como um diálogo entre dois diários de viagem: o de um fotógrafo desaparecido nos montes Altai e as anotações de um diplomata brasileiro que foi encarregado de encontrá-lo. A obra foi publicada em Portugal, na França, na Alemanha e na Sérvia.

Por meio de uma bolsa concedida pela editora Cotovia em parceria com a Fundação Oriente de Lisboa, o autor viveu três meses na Mongólia para produzir o livro. “Os diários também consistem em anotações que eu fiz durante a minha viagem. Eu assumi a personalidade de cada um dos personagens para fazer algumas anotações sobre os lugares de acordo com o que eu imaginava para a narrativa da obra”, completa o autor.

Já “Reprodução” (2013) conta a história de um estudante da língua chinesa que enxerga o idioma como a futura língua do poder geopolítico. Ao embarcar para a China, o estudante encontra a sua professora de chinês e resolve cumprimentá-la. O gesto dá início a uma série de fatos que se desenrolam ao longo da narrativa, já que a professora é retirada da fila de embarque inesperadamente por um agente e conduzida junto com o estudante até à delegacia local. Presos, os dois começam um monólogo que analisa a realidade do mundo pelo ponto de vista de cada personagem, incluindo o delegado. Cada visão de vida apresentada ao leitor se torna uma reprodução de diversos discursos.

“Eu considero que ‘Reprodução’ e ‘Simpatia pelo demônio’ (2016) são livros que estão contaminados por um pensamento muito crítico quanto ao mundo. Tem a ver com a experiência de chegar na meia-idade, de pensar mais na morte do que antes e isso tudo coincidir com uma reflexão profunda sobre o mundo que vivemos hoje”, conta Bernardo.

A obra “Reprodução” (2013) foi publicada na França, Portugal, Argentina e será lançada na República Tcheca em 2019.

Durante a sua carreira, o autor também escreveu a coletânea de contos “Aberração” (1993), “Onze” (1995), “Os bêbados e os sonâmbulos” (1996), “Teatro” (1998), “As iniciais” (1999), “Medo de Sade” (2000), “O mundo fora dos eixos” (2005) “O sol se põe em São Paulo” (2007) e “O filho da mãe” (2009).

 Sobre a Série: Autores Brasileiros

Em busca de incentivar o conhecimento sobre a literatura contemporânea brasileira, o Brazilian Publishers, projeto de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), criou a série “Autores Brasileiros”, que traz informações sobre escritores nacionais da atualidade.

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.

voltar