63º Prêmio Jabuti: conheça o trabalho da Editora Métailié, vencedora na categoria Livro Brasileiro Publicado no Exterior

03/12/2021

“Parece um abraço que vem do outro lado do oceano.” Essa é a sensação descrita por Frédéric  Métailié, secretário geral da editora francesa Métailié, ao ganhar o Prêmio Jabuti na categoria Livro Brasileiro Publicado no Exterior, promovida pelo Brazilian Publishers – projeto de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A cerimônia da maior premiação do ano do mercado editorial brasileiro, realizada pela CBL, aconteceu no dia 25 de novembro.

A Métailié foi condecorada pela sua edição do título “Tupinilândia”. O livro é de autoria de Samir Machado de Machado e foi publicado no Brasil pela editora Todavia. O vencedor concorreu com mais quatro finalistas: “Amora”, da Editora Dublinense e Amazon Publishing; “Louco por HQs”, da Editora do Brasil e Editora Panamericana; “O oráculo da noite”, da Companhia das Letras e Giangiacomo Feltrinelli Editore Milano, e “O pai da menina morta”, da Editora Todavia e Editorial Planeta Colombiana. As obras foram avaliadas por três jurados especialistas em diferentes áreas, indicados pelos leitores, mercado editorial e validados pelo Conselho Curador do Prêmio Jabuti

Esta é a segunda vez que a Editora Métailié concorre ao prêmio. A editora construiu uma relação próxima com o Jabuti, ao longo dos quarenta e dois anos em que publica autores brasileiros, muitos premiados pela cerimônia – como Carlos Drummond de Andrade e Fernando Gabeira. Na entrevista, Frédéric Métailié agradeceu a Câmara Brasileira do Livro e o júri, e disse estar muito honrado e feliz pelo troféu. 

Sobre as expectativas antes da vitória, ele explica: “Dedicamos muito tempo para garantir que a tradução ficasse à altura do texto, para que o romance de Samir ficasse o mais próximo do original que as diferentes línguas permitem. Pensamos que o júri levaria em consideração esse trabalho, por isso estávamos quase confiantes e totalmente esperançosos”. Ao falar da vitória, Frédéric sente ser uma recompensa pelo excelente trabalho da editora com a obra “Tupinilândia”, mas também por sua longa jornada publicando literatura brasileira na França.

A recepção da obra no exterior foi muito positiva: recebeu excelentes críticas e vendeu cerca de cinco mil cópias. “Optamos por publicar ‘Tupinilândia’ por ser um livro maravilhoso, escrito de maneira brilhante. A obra mistura uma reflexão sobre a nostalgia do passado, que é uma marca bem brasileira, e uma visão da sociedade atual com um virtuosismo que poucos escritores conseguem alcançar. Um misto de saudade e filmes de ação, muito convincentes para resistir”, acrescenta Frédéric.

Com a vitória e o Prêmio Jabuti, a expectativa é de que a obra possa alavancar ainda mais vendas no exterior e despertar o interesse de novos leitores. “O Jabuti mostra a qualidade do trabalho de tradução e publicação. Certamente fortalecerá a reputação de Samir Machado de Machado na França e na Europa, trazendo a atenção de editoras de outros países europeus para seu trabalho”, finaliza Frédéric.

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.