“A ocupação”, novo romance do brasileiro Julián Fuks, desembarca em Portugal

A ocupação Julian Fuks
26/06/2020

“A Ocupação”, romance mais recente do autor brasileiro Julián Fuks, chega às prateleiras de livrarias de Portugal.  No último dia 9 de junho, a editora Companhia das Letras, que também está presente no país, lançou a obra em terras europeias como parte de sua onda de novidades para este mês.

O romance, originalmente lançado em 2019, é uma sequência da aclamada obra “A Resistência” (2015), que ganhou traduções para o inglês e espanhol, chegando aos Estados Unidos, Reino Unido e Espanha. A edição do livro de 2015 lançada pela editora escocesa Charco Press ganhou o prêmio Jabuti do ano passado na categoria “Livro Brasileiro Publicado no Exterior” — existente desde 2017 e parte do trabalho Brazilian Publishers, projeto setorial realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

“A Ocupação” é um relato da viagem de Sebastián, alter-ego do autor e personagem principal do livro anterior, que passa por uma grande tragédia familiar. Além do aborto espontâneo de um filho, o personagem ainda enfrenta este período de luto ao lado do pai, que está internado por um problema no pulmão.

A sinopse da obra conta: “Sem saber como agarrar o fio da sua própria existência em ruínas, o narrador recebe uma chamada de um refugiado sírio, convidando-o para uma conversa. Vendo nesse convite o pretexto necessário para se evadir do quotidiano, Sebastián vagueia por São Paulo rumo ao Hotel Cambridge, ruína de um prédio outrora grandioso e no presente ocupado por um grupo de sem abrigo. Mergulhando nas histórias que o edifício encerra, o nosso narrador será por elas ocupado, até também ele se esquecer de quem era antes.”

Julián Fuks

Natural de São Paulo, Julián Fuks tem 39 anos de idade e uma bagagem literária aclamada. Em 2016, foi consagrado no prêmio Jabuti por “A Resistência”. Este é o quinto livro do catálogo do autor, que também já lançou Fragmentos de Alberto, “Ulisses, Carolina e eu” (2004), “Histórias de literatura e cegueira” (2007) e “Procura do romance” (2012) — as obras foram celebradas em premiações como o Prêmio Portugal Telecom, Prêmio Nascente da USP e Prêmio Literário José Saramago.

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.