Brasil participa da Feira de Sharjah: confira a editora premiada e os lançamentos traduzidos

10/11/2021

A comitiva do Brazilian Publishers participou da 40ª edição da Feira Internacional do Livro de Sharjah, que começou no dia 3 de novembro e vai até o dia 13. Ao todo, são 1.632 editoras e 85 autores e artistas de todo o mundo, em cerca de 970 eventos e atividades na programação.

O evento começou alguns dias antes, com a  Publishers Conference nos dias 31 de outubro a 2 de novembro,  um encontro presencial, fechado,,no qual editoras selecionadas pela organização foram  convidadas para rodadas de negócios entre os participantes. Sete editoras brasileiras participaram este ano: Faro Editorial, Tabla, Editora Melhoramentos, Rua do Sabão, Sesi-SP, Telos e Cemporcento, além da agente literária Juliana Farias. Cinco das casas são participantes do Brazilian Publishers.

A editora Al Arabi Publishing and Distribution,  mostrou em seu estande alguns dos livros brasileiros publicados em árabe: “As Perguntas”, de Antonio Xerxenesky, “Dias Perfeitos” e “Suicidas”, de Raphael Montes, e “Tropical Sol da Liberdade”, de Ana Maria Machado. A editora foi fundada em 1975 por Ismail Abdel Hakam Bakr, no Cairo, em meio a um tempo de grandes confrontos políticos no Egito.

A editora brasileira Tabla, representada por Laura di Pietro e com o livro de poemas “Onze astros” (originalmente publicado em 1992, pela Al Ahlia Publishing), foi vencedora do Prêmio Turjuman de Tradução. O objetivo da premiação é incentivar tradutores e editores internacionais a escolher e publicar títulos escritos por importantes autores árabes, contribuindo para a apreciação global da literatura árabe e aprimorando a comunicação intercultural. Foi um prêmio que considerou livros disponibilizados ao público entre 2011 e 2021.

Em um discurso de abertura, Ahmed bin Rakkad Al Ameri, Presidente da Sharjah Book Authority, afirmou: “Hoje, a força e a beleza da literatura árabe cruzou fronteiras geográficas e linguísticas graças ao prestigioso Prêmio Sharjah de Tradução Turjuman, introduzido em 2011, que visa promover os títulos árabes globalmente. As obras criativas de nossos poetas, intelectuais e autores agora desfrutam de um público internacional e até hoje, o prêmio recebeu 16.490 pedidos de tradução de e para o idioma árabe e ajudou a conseguir a publicação de 1.493 livros”.

“Onze astros”, escrita pelo poeta palestino Mahmud Darwich, e traduzida por Michel Sleiman, foi premiada pelo comitê de Sharjah com o equivalente a R$ 2 milhões, sendo que 30% do valor fica com a editora árabe e a Tabla com os 70% restantes. A premiação promove, principalmente, a publicação internacional especializada e incentiva que a tradução mostre ao mundo uma imagem mais real dos árabes e muçulmanos. Também pretende mostrar a contribuição desses povos para a civilização em diversos campos do conhecimento.

Fernanda Dantas, gerente de Relações Internacionais da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e gerente do Brazilian Publishers, participou do evento: “É muito importante mostrarmos a literatura brasileira em um espaço tão grande e cheio de editores de diversos países”, comenta. “E com o Brazilian Publishers, podemos levar obras de autores interessantes para novos públicos que estão sempre muito ansiosos para conhecer nossa cultura. ”

Fernanda, e outros brasileiros que estavam na Feira, também tiveram a oportunidade de conhecer a House of Wisdom, uma biblioteca gigantesca com mais de 300 mil títulos que serviu para celebrar o título de Sharjah como Capital Mundial do Livro pela UNESCO, conquistado em 2019. E a comitiva brasileira também conheceu a Publishing CIty, a primeira Zona Franca do mundo dedicada exclusivamente a servir a publicação global e a indústria de mídia. 

Sobre a Feira de Sharjah

A Feira Internacional do Livro de Sharjah acontece posteriormente à conferência e é um dos maiores nexos do mercado editorial em todo o mundo. Em 2019, Sharjah, um dos Emirados Árabes Unidos, foi declarada Capital Mundial do Livro pela UNESCO. O evento teve sua primeira edição em 1982, por iniciativa do Sultão Muhammad Al-Qasimi. Desde então, a Feira chegou a ter milhares de editoras e milhões de visitantes.

Para saber mais detalhes, basta acessar o site do evento.

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.