Brasileiro Fernando Vilela é selecionado para exposição de ilustradores na Feira do Livro de Bolonha com artistas de 27 países

23/01/2019

A Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha ocorre entre os dias 1 e 4 de abril e conta a Exposição de Ilustradores, painel que apresenta a produção mundial do segmento durante o evento. Para produzir a mostra, a organização recebeu 2901 obras de profissionais de 62 países. Desse número, 76 trabalhos foram escolhidos e são assinados por artistas de 27 países. Entre eles, Fernando Vilela, único brasileiro selecionado pela produção do conjunto de ilustrações “Aboborela”.

“Fico bastante feliz de a ilustração brasileira estar presente nesta importante exposição de visibilidade mundial. O conjunto de ilustrações que foi selecionado faz parte de um livro chamado “Aboborela” (2018), escrito por Stela Barbieri, que foi ilustrado e desenhado por mim e publicado pela editora Pulo do Gato. Nessas obras trabalhei com gravura, desenho e utilizei duas cores especiais além do preto”, conta Fernando.

O ilustrador ainda acrescenta que se inspirou na arte chinesa para produzir a obra. “Como a história da Aboborela é inspirada em um conto chinês de uma menina que nasce de uma abóbora, eu busquei dialogar com a arte Chinesa e utilizei poucos elementos e cores. A arquitetura, desenhos e pinturas orientais também foram fontes de inspiração para criar as imagens e o projeto gráfico do livro”, explica.

Artista plástico, ilustrador e autor, Fernando tem livros publicados em diversos países, como França, México, Canadá, entre outros. Em 2007, o autor ganhou o Prêmio Jabuti nas categorias “Infantil” e “Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil” pela publicação de “Lampião e Lancelote” (2006). Organizado pela Câmara Brasileira do Livro, o prêmio Jabuti é o maior evento literário do mercado editorial brasileiro. A narrativa de “Lampeão e Lancelote” apresenta o encontro do cangaceiro nordestino com um dos cavaleiros medievais da Távola Redonda do Rei Arthur.

Durante a sua carreira, Fernando Vilela também recebeu a Menção Novos Horizontes do Prêmio Internacional do Salão Jovem de Bolonha em 2007 e foi incluído no catálogo White Ravens da Biblioteca Internacional de Munique, na Alemanha. Fundada em 1949 pela autora e jornalista Jella Lepman, o espaço reúne os melhores livros do gênero infanto-juvenil mundial.

O artista também possui obras expostas em importantes coleções, como no MoMA de Nova York, Museu de Arte Contemporânea de São Paulo, Pinacoteca do Estado de São Paulo e no Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro.

Confira a lista completa dos 76 artistas selecionados para a exposição de ilustradores da Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha 2019.