Brazilian Curators: editora Paula Cajaty indica cinco livros de crônicas da literatura brasileira

08/04/2021

Paula Cajaty é a convidada desta semana em mais uma edição da série Brazilian Curators. A iniciativa é promovida pelo Brazilian Publishers, programa de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Paula é escritora e editora, atuando hoje como CEO da Jaguatirica e da Gato-Bravo, essa segunda situada em Portugal. Em sua carreira, já produziu mais de 400 títulos, além de realizar premiações e concursos literários como o LER – Novos Autores, Prêmio Autor 2018, entre outros prêmios para coletâneas e concursos direcionados a novos autores.

Ao BP, Paula Cajaty compartilhou sua experiência com os livros de crônicas, tão presentes na literatura brasileira, e sua visão de mercado. “O Brasil é um país muito grande, com muitos leitores jovens e programas extensos de fornecimento de livros para esse público. Isso atrai muito o interesse das casas editoriais estrangeiras e grupos editoriais internacionais”, comenta a editora. “O Brasil é visto como um país ‘exótico’, com alguns nomes internacionais, mas sem uma tradição literária importante. Acho de extrema relevância uma atuação firme nesse sentido”, completa.

Confira a lista de cinco títulos indicados por Paula logo abaixo.

A rua do tempo: uma escrita fora do mapa, de Eduardo Carvalho (Jaguatirica)

Finalista do Jabuti, a beleza das crônicas do Eduardo Carvalho se esconde nos pequenos detalhes do texto, e no reencontro do leitor com um espaço conhecido da juventude, um tempo antigo, mas extremamente atual. Eduardo Carvalho revive um Rio de Janeiro que, exatamente como um rio, passou, mas ficou guardado na nossa memória coletiva. Um livro essencial para resgatar e compreender o caráter fundamental do carioca.

Daqui e d’além mar, de Rachel Gutiérrez (Jaguatirica)

Neste livro, a autora, uma grande feminista natural de Santana do Livramento, traz referências imperdíveis ao Rio de Janeiro e à Europa da primeira metade do século XX.  Traz também para o seu texto autores clássicos como Jane Austen, Simone de Beauvoir, e entre os brasileiros, Clarice Lispector, Joaquim Nabuco, Machado de Assis, e muitos outros. Ler a Rachel Gutiérrez é dar um passeio cultural sobre temas caros como literatura, mulheres, feminismo e viagens.

A vida é um sorvete derretido, de Flávio Sanso (Jaguatirica)

As 56 crônicas de Flávio Sanso, um cronista premiado e observador refinado, traz à luz o invisível, as esquinas da vida, os contornos das ruas, os meandros do urbano, em resumo, a beleza do cotidiano, colorido com suas reflexões precisas, divertidas e curiosas. Suas crônicas são tão instigantes a ponto do leitor querer conversar com o autor, para comentar o texto e continuar a conversa.

Oh, margem! Reinventa os rios, de Cidinha da Silva (Oficina Raquel)

Este belo livro da Oficina Raquel traz a escrita ágil, irônica e forte da escritora Cidinha da Silva, com o viés da reflexão acurada sobre temas como as práticas racistas diárias que se escondem nas relações humanas no Brasil, comentários sensíveis sobre as discriminações de gênero, entre outras opressões sócio-políticas que vêm se multiplicando no Brasil.

Viagem à volta da minha casa, de vários autores (Jaguatirica)

Com vozes novas do Brasil e de Portugal, este livro traz 25 textos de 25 autores, escritos já sob os tempos do isolamento causados pela pandemia da Covid-19, tempos que chegaram para modificar profundamente os parâmetros de liberdade estabelecidos pela democracia. Nesse contexto de ficção científica, busca-se trazer a lucidez e o referencial do que conquistamos, perante as novas imposições de exames sem fim, multas e quarentenas obrigatórias dentro de casas, hotéis e até mesmo em confinamentos familiares dentro dos seus próprios quartos.

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.