Callis Editora recebe apoio para licitações internacionais do Brazilian Publishers

17/09/2021

A editora Callis acaba de receber o apoio individualizado para a participação em licitações internacionais do Brazilian Publishers – programa de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Fundada em 1987, a empresa tem em seu catálogo mais de 400 títulos voltados para o público infanto-juvenil. A Callis participa do Programa desde 2008, e edita livros diversos, que refletem a pluralidade da cultura brasileira. Com o auxílio, a editora ganha amparo financeiro para a contratação de empresas ou consultorias especializadas. O objetivo é mapear os editais que tenham aderência ao catálogo da Callis e fornecer todo o apoio necessário para a participação em licitações internacionais.

De acordo com Claudia Stein, gerente de internacionalização de direitos autorais da editora, a Callis já participa de licitações na América Latina desde 2011. Claudia acredita que essa iniciativa será um grande investimento: “No passado já tivemos vendas de mais de 100 mil exemplares de um único título. Enquanto nas últimas edições as quantidades estavam entre 4 mil e 20 mil exemplares. Com o apoio em licitações poderemos voltar a participar de maneira mais intensa”.

Ela também explica que cada venda de direitos é diferente e dependente de muitos fatores. “Sempre tentamos ver a situação da editora compradora se é grande ou pequena, qual é a situação no país. Se já exportamos para esse país ou se será a primeira venda para lá”, diz Claudia.

Conquistando o mercado turco

A estratégia tem dado certo. Mas é importante notar que esse processo requer tempo e cuidado: no caso da Turquia, faz anos que a Callis trabalha com uma agência que conhece os livros e as editoras turcas. “Mesmo assim, demorou bastante tempo até fazer a primeira venda nesse país”, revela a gerente.

No país, a editora turca AABİR TANITIM BASIM YAYIN VE DAĞITIM HİZMETLERİ SAN. VE TİC. LTD. ŞTİ lançou, entre outubro de 2020 e abril de 2021, quatro obras: “Pequenas mãos” (Finger Prints), “Tudo igual” (Everything the same), “Um presente para mamãe” (A Gift for Mama) e “Quem perdeu um elefante” (Who lost an Elephant). 

A quinta, “Um cachorro chamado pirata” (A dog called Woof), está prevista para outubro deste ano. “De maneira geral, é muito difícil manter relações regulares com as editoras e ter bastante perseverança para chegar ao alvo de vender direitos”, conta Claudia. 

Segundo ela, um desafio na trilha da internacionalização é a tradução. Ela diz que não é qualquer profissional que tem a habilidade para traduzir um livro infantil. “Ele não só precisa entender a língua original, mas também achar uma linguagem adequada para crianças na tradução”, explica. 

E complementa: “Há também especificidades culturais. Para brasileiros, por exemplo, é natural que o natal aconteça no verão. Uma história assim para uma criança européia pode perder a lógica. Há duas estratégias para lidar com esses fenômenos: ou assimilar o máximo possível para não ter nada de ‘estranho’ na história, ou deixar bem claro que as coisas são diferentes. Se for necessário, deve-se explicar da maneira mais simples e elegante, por exemplo, numa subordinada.”

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.