Em entrevista exclusiva, Karine Asth dá detalhes sobre o livro “Dentro do nosso silêncio”, vencedor do Prêmio Jabuti 2023

27/03/2024

Em 2023, a categoria Romance de Entretenimento do Prêmio Jabuti consagrou a obra “Dentro do nosso silêncio”, da autora brasileira Karine Asth e da Editora Bestiário. O livro conta a história de Ana, que decidiu adiar sua maternidade para cuidar de sua carreira. 

Muitos não sabem da origem da inspiração para a obra, baseada na vida de Karine, como conta a autora em entrevista exclusiva ao site do Brazilian Publishers: “A ideia do livro veio da minha própria experiência, muito recente naquela época. As dores e frustrações do processo de tentante ainda estavam frescas no meu corpo e mente. Senti a necessidade de falar sobre isso por mim e também como forma de mostrar ao mundo o que é esse processo e como ele pode impactar a vida do casal.”

Ao longo do livro, Karine destaca o processo de autoconhecimento de Ana e como ela enfrentou a pressão de ter um filho. “Assim que a mulher se casa ou atinge determinada idade, passa a ser cobrada de forma insistente pela sociedade. Foi levando isso em conta que eu criei a Ana e a Maria, uma espécie de antagonismo do que a Ana representa. Algumas cenas específicas foram pensadas com o objetivo de representar essa pressão.” 

Na entrevista, Karine Asth destaca sua reação ao descobrir que era uma das finalistas do Prêmio Jabuti, a maior e mais tradicional premiação do livro do Brasil, promovida pela CBL, além dos impactos da vitória na sua carreira, seu processo de escrita, e muito mais. Confira: 

BP – Em “Dentro do nosso silêncio”, Ana enfrenta ressentimentos em seu casamento devido à dificuldade de conceber. Como você lidou com a complexidade emocional desse tema ao desenvolver os diálogos e interações entre os personagens?

Como eu já mencionei outras vezes, eu emprestei meus próprios sentimentos à Ana. Claro que, dentro da narrativa, criei o processo dela e do Samuel diferente do meu. Ainda assim, eu entendia o que se passava com eles. Sempre tendo muito cuidado para não colocá-la numa posição de vítima. Quanto aos diálogos, trabalhei muito neles, reescrevendo quantas vezes fosse necessário. 

BP – A protagonista, Ana, passa por um percurso de autoconhecimento ao longo da história. Como você acha que os leitores podem se identificar com essa jornada de descoberta pessoal?

Levando em conta o processo de tentante, pelo que tenho recebido de feedback dos leitores, percebi que, aqueles que já passaram ou passam pelo mesmo processo da Ana, se identificam com as dores e atitudes dela, desenvolvem mais um sentimento de empatia. Já aqueles que não tiveram a mesma dificuldade, enxergam essencialmente o egoísmo da Ana. 

BP – Como foi o processo de pesquisa para criar personagens e situações realistas, especialmente considerando a complexidade das emoções envolvidas na história?

A minha pesquisa foi muito em cima do que eu vivi e do que já havia procurado na época em que fui tentante. Lia muito sobre as experiências de outros casais. Tudo isso serviu de base para criar as personagens e as situações.

BP – Como foi sua reação ao receber a notícia de que “Dentro do nosso silêncio”, seu primeiro romance, havia sido selecionado como finalista do Prêmio Jabuti?

A minha primeira reação foi de não acreditar. Recebi uma mensagem do meu editor e precisei conferir no site do prêmio para ter certeza de que não havia sido um engano. Depois foi só felicidade.

BP – Ganhar o Prêmio Jabuti na categoria Romance de Entretenimento é um grande feito. Como foi sua reação ao receber esse reconhecimento e como você acredita que isso impactou sua carreira como escritora?

Da mesma forma que eu não acreditava que poderia ser finalista, também fiquei muito surpresa ao ouvir o nome do meu livro no anúncio do vencedor. Com certeza a melhor surpresa possível. Acredito que o maior impacto do prêmio foi em relação ao alcance de leitores. Recebo muitas mensagens de pessoas de todo lugar elogiando ou indicando a leitura. A melhor parte de ter ganhado o Jabuti sem dúvidas.

BP – Como você acredita que a vitória no Prêmio Jabuti impactará sua carreira e seu trabalho futuro como escritora?

O prêmio traz não só o reconhecimento como a visibilidade também. Porém, saber aproveitar o momento é essencial. E é o que estou procurando fazer. Já estou colhendo alguns frutos, que com o decorrer do tempo, poderei divulgar para todos. O que mais espero receber como consequência do prêmio são os leitores.

BP – Agora que “Dentro do nosso silêncio” foi publicado e reconhecido, você já tem planos para seus próximos projetos literários? Pode nos dar uma ideia do que esperar de suas futuras obras?

Tenho um segundo projeto de romance em andamento. Como o primeiro livro, este também vai trazer a complexidade das relações humanas. É um tema que gosto muito de explorar. Dessa vez, no entanto, o centro não está numa relação romântica. É um drama familiar.