Embaixada do Brasil em Tóquio lança portal do projeto de literatura brasileira no Japão

07/06/2022

Durante o ano de 2022, o público do Japão terá um encontro especial com a literatura brasileira. Em parceria com a editora Suiseisha, a Embaixada do Brasil em Tóquio apoiou a publicação de cinco clássicos da literatura brasileira traduzidos para o idioma japonês. O projeto é coordenado pela professora Chika Takeda, vice-presidente da Universidade dos Estudos Estrangeiros de Tóquio.

Esta coleção de obras-primas do Brasil integra a programação cultural da Embaixada do Brasil em Tóquio para o Bicentenário da Independência do Brasil, celebrado este ano. O projeto abrange iniciativas nas áreas de literatura, artes visuais, arquitetura, audiovisual, música popular e música de concerto. Com esta iniciativa, a Embaixada do Brasil busca ampliar o conhecimento do público japonês sobre a cultura brasileira e promover o diálogo entre as duas sociedades por meio da literatura. O lançamento de cada livro será acompanhado de ciclos de leitura, debates acadêmicos e exibição de filmes e documentários.

Entre as obras que brasileiras lançadas no mercado japonês neste ano estão “Vidas Secas”, de Graciliano Ramos, que saiu em fevereiro; “Nihonjin”, de Oscar Nakasato, em junho; “As Meninas”, de Lygia Fagundes Telles, em agosto; “Torto Arado”, de Itamar Vieira Junior, em novembro; e a coletânea “O melhor do conto brasileiro”, em dezembro.

A primeira obra dessa coleção já está disponível nas livrarias japonesas. “Vidas Secas”, de Graciliano Ramos, é considerada um dos grandes clássicos da literatura do Brasil. Ao refletir sobre a dura realidade enfrentada por tantos sertanejos, sua leitura é indispensável para entender aspectos importantes da sociedade brasileira.

A Embaixada pretende ainda trazer os autores Oscar Nakasato e Itamar Vieira Junior para um tour de divulgação no Japão. Os eventos serão divulgados nas redes sociais da Embaixada do Brasil em Tóquio: @brasembtokyo.

Com o apoio do governo brasileiro, a editora Suiseisha tem ampliado seu catálogo de literatura brasileira contemporânea, que já abrange livros como “Órfãos do Eldorado”, de Milton Hatoum; “Os Velhos Marinheiros”, de Jorge Amado; “Jóias de Família”, de Zulmira Ribeiro Tavares; “Primeiras Estórias”, de João Guimarães Rosa; “Feliz Ano Novo”, de Rubem Fonseca; e “Nove Noites”, de Bernardo Carvalho.

“Nossa ideia é transformar esse projeto em permanente, garantindo a cada ano o lançamento de um número mínimo de obras brasileiras no Japão”, cita Tatiana Carvalho Teixeira, diplomata da Embaixada do Brasil em Tóquio.

Confira o lançamento do portal do projeto de literatura brasileira no Japão no link: https://www.burajirubungaku.net/