Mariana Warth elege cinco títulos indispensáveis sobre literatura afro-brasileira

24/09/2020

Mariana Warth, da Pallas editora, que é especializada em obras que retratam histórias ligadas à cultura afrodescendente, é a profissional que participa do Brazilian Curators desta semana. A iniciativa é promovida pelo Brazilian Publishers, programa de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Em sua seleção, Mariana fala sobre a literatura afro-brasileira, e elege cinco títulos indispensáveis sobre o tema. Para a editora, “é fundamental que tenhamos nossa população representada em todos os setores da sociedade, inclusive e especialmente na literatura.”

Mariana também acredita que a temática e os autores do gênero estão em maior evidência, como resultado de anos de militância e conquistas sociais em diversos campos. E ainda reforça que a disseminação de títulos sobre o assunto exerce um papel fundamental na literatura: a função social.

“A formação de uma criança com a oportunidade de um letramento racial pode ser transformadora para um indivíduo. A literatura inclusive supre as lacunas históricas, recupera acontecimentos históricos, traz à luz personagens apagados, cria narrativas. Tudo isso ajuda a construir a identidade afro-brasileira e a identidade dos brasileiros que são formados por diversas culturas africanas” finaliza Mariana. 

Confira abaixo os cinco títulos selecionados por ela:

 

Becos da Memória – Conceição Evaristo

 

Conceição dispensa comentários. É uma das grandes, se não a maior autora de literatura contemporânea. Sua linguagem contundente e poética é tocante e universal. Quem não é fã? 

Nada digo de ti que em ti não veja – Eliana Alves Cruz

 

Uma autora especial em sua literatura com romances históricos. Textos ricos em pesquisa e personagens densos. 

 

Um Exu em Nova York – Cidinha da Silva

 

Autora de dezenas de livros de crônicas, contos, romances e juvenis, Cidinha é uma crítica social ferrenha e suas crônicas e contos são recheadas de referências atuais. 

 

Quando a escrava Esperança Garcia escreveu uma carta – Sonia Rosa

 

 

Autora infantil de sensibilidade ímpar na abordagem do universo afro-brasileiro. 

 

Da vida nas ruas ao teto dos livros  – Clarice Fortunato

 

Nova autora, faz um romance autobiográfico que retrata a superação de uma menina que chegou a viver nas ruas. A história de tantas mulheres negras na voz contundente de Clarice. 

 

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.