“O Meu Pé de Laranja Lima” alcança marca de 400 mil exemplares vendidos na China

24/06/2024

Um dos maiores clássicos da literatura brasileira, a obra “O Meu Pé de Laranja Lima”, da Editora Melhoramentos, alcançou a impressionante marca de 400 mil exemplares vendidos na China. O livro de José Mauro de Vasconcelos, publicado pela primeira vez em 1968, conta a história de Zezé, uma criança que narra uma infância marcada pelo abandono, pela pobreza e pela criatividade.

A obra foi traduzida para o chinês pela primeira vez em 1983, por Ma Guangping, uma tradutora conhecida por levar várias obras brasileiras para o mercado asiático. Por ter uma narrativa emotiva, e que demonstra a importância do amor e da amizade, mesmo em momentos difíceis, se tornou uma leitura escolar obrigatória para as crianças chinesas. 

Mas não é só na China que “O Meu Pé de Laranja Lima” faz um enorme sucesso. Além do gigante asiático, a obra possui mais de 114 traduções registradas para línguas como o espanhol, coreano, polonês, alemão, calão, entre tantas outras. Na Coreia do Sul já foi publicada por duas editoras, e já constou como uma leitura obrigatória no currículo escolar. 

No Brasil, a obra se tornou uma das histórias mais queridas pelo público, independente da idade, principalmente por seu forte caráter autobiográfico. Além de adotada nas escolas, a história já foi adaptada para o cinema (2013), quadrinhos (2020), novelas (1970, 1980 e 1998) e diversas peças teatrais. 

A história

“O Meu Pé de Laranja Lima” narra em primeira pessoa a infância de uma criança de cinco anos, o Zezé, que mora em um humilde bairro do Rio de Janeiro. Filho de uma família que passa por dificuldades, o menino nunca perde a esperança, sempre brincando em uma árvore de laranja-lima que fica no quintal de sua casa, explorando, aprontando e se metendo em confusões pelo bairro. 

A obra mostra como os sentimentos de Zezé, tristeza e alegria, caminham lado a lado. Há ainda o relato de violência infantil e negligência, anos antes da criação do  ECA – o Estatuto da Criança e do Adolescente, um conjunto de normas do ordenamento jurídico que protege os direitos da criança e do adolescente no Brasil. O vínculo do menino com o pé de laranja-lima e Portuga, um senhor que mostra a Zezé a importância da amizade e do amor, toca o leitor durante as 232 páginas.

José Mauro de Vasconcelos 

Autor de 21 obras, José  Mauro de Vasconcelos também narrou sua adolescência e início de vida adulta por meio de Zezé em “Vamos Aquecer o Sol” (1974) e “Doidão” (1969), livros que formam uma trilogia autobiográfica junto a “O Meu Pé de Laranja Lima”. Além do sucesso, também marcou a literatura brasileira com “As Confissões de Frei Abóbora” (1966), que figurou recentemente na lista de melhores livros brasileiros da autora Conceição Evaristo. 

Fora das letras, José Mauro de Vasconcelos seguiu carreira de indigenista, desbravando e lutando pela região Araguaia ao lado dos irmãos Villas-Bôas (Orlando, Leonardo e Cláudio), figuras importantes para a criação de uma das mais importantes reservas indígenas das Américas, o Parque Nacional do Xingu.