Obras de Milton Santos ganham traduções em inglês, gerando visibilidade para o Brasil no exterior

05/01/2022

Duas obras da Edusp de Milton Santos, professor e geógrafo brasileiro, acabam de ganhar traduções para o inglês e desembarcar em livrarias norte-americanas.  O livro “A Natureza do Espaço” (The Nature of Space), publicado pela Duke University Press, foi traduzido por Brenda Baletti e conta com a introdução de Susanna Hecht. Já a obra “Por uma Geografia Nova” (For a New Geography), da University of Minnesota Press, foi traduzida por Archie Davies.

A Edusp, Editora da Universidade de São Paulo (USP), é uma das editoras participantes do Brazilian Publishers, projeto de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil).

Milton Santos foi um grande intelectual e um dos mais importantes teóricos do espaço global. É conhecido por seus trabalhos pioneiros em vários ramos da geografia, principalmente no desenvolvimento urbano de países em desenvolvimento. Ele é considerado o pai da geografia crítica no Brasil, detentor do Prêmio Vautrin Lud e do Prêmio Anísio Teixeira.

Em “A Natureza do Espaço” (The Nature of Space), publicado em 1996, Milton aborda a globalização em grande escala e como as ordens locais e globais se cruzam na construção do espaço. Santos oferece uma teoria do espaço humano baseada nas relações entre o tempo e a ontologia. Ele argumenta que, quando os geógrafos consideram a inseparabilidade do tempo e do espaço, eles podem transcender realidades fragmentadas e verdades parciais sem tentar teorizar seu caminho em torno delas. Partindo dessas premissas, o geógrafo examina o papel do espaço, que ele define como sistemas indissolúveis de objetos e sistemas de ações nos processos sociais, ao mesmo tempo que fornece uma contribuição geográfica para a produção de uma teoria social crítica.

Já “Por uma Geografia Nova” (For a New Geography), publicado originalmente em 1978, enfoca a história da geografia radical e é uma obra-chave da geografia crítica, que consolidou Santos como um importante intérprete do pensamento geográfico. Agora, a obra chega em inglês e ganha visibilidade no exterior em uma época propícia, em que o interesse em tradições geográficas alternativas está em alta.


Sobre o Brazilian Publishers:

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.