Prêmio Jabuti abre inscrições para editoras internacionais e anuncia novidades

18/03/2020

O Prêmio Jabuti, a maior premiação do mercado editorial brasileiro, está com inscrições abertas para publishers internacionais que publicaram livros de autores brasileiros natos, naturalizados ou estrangeiros com residência permanente no país. O prazo para entrar na corrida pela estatueta vai até o dia 30 de abril. Esta é a 62ª edição do prêmio realizado pela Câmara Brasileira do Livro, que acontece em setembro, na cidade de São Paulo. 

A categoria “Livro Brasileiro Publicado no Exterior” existe desde 2017 e faz parte do trabalho de internacionalização do conteúdo editorial brasileiro promovido pelo Brazilian Publishers – projeto setorial realizado por meio de uma parceria entre a CBL e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

De acordo com Fernanda Dantas, gerente executiva do Brazilian Publishers, o Jabuti confere aos vencedores o reconhecimento da comunidade intelectual brasileira e do mercado editorial. “É uma maneira de condecorar as editoras internacionais que apostam na nossa produção literária. No ano passado, a escocesa Charco Press levou para casa a estatueta. Para esse ano, esperamos nomes de casas inéditas entre as indicadas”, explica. 

Novidades

Para a edição de 2020, foi criada a categoria Romance de Entretenimento, que premia autores brasileiros de ficção normalmente não contemplados pelos prêmios de literatura. Com a novidade, o Jabuti totaliza 20 categorias, uma a mais do que o ano passado. 

“A nova categoria renova o prêmio e o atualiza com o que acontece e se produz na indústria editorial, diante dos olhos de um público leitor e, mais do que nunca, inova. É o Prêmio Jabuti atravessando as fronteiras da academia para chegar ainda mais próximo dos leitores. Buscamos com essa inclusão reconhecer os autores nacionais de ficção para que eles se tornem tão populares quanto Tolkien (fantasia), Shelley e Bram Stoker (terror), Julio Verne (aventura), Charlotte Brontë e José Mauro Vasconcelos (romances sentimentais) e Agatha Christie (mistério)”, destaca o curador do prêmio, Pedro Almeida.

Como na edição passada, a premiação continua dividida em quatro eixos: Literatura, Ensaios, Livro e Inovação. No entanto, algumas atualizações foram realizadas para que o prêmio seja cada vez mais abrangente. 

A categoria Humanidades, por exemplo, foi dividida em Ciências Humanas e Ciências Sociais. Essa reorganização foi realizada porque a categoria Humanidades reunia um grupo grande de temas distintos. Além disso, essa foi, nos últimos dois anos, a categoria com maior grupo de livros inscritos, o que tornava o trabalho do avaliador mais complexo que o das demais.

Já a tradicional categoria Romance ganha novo nome a partir dessa edição. Agora é chamada de Romance Literário. A categoria Impressão foi retirada, uma vez que a CBL considera que já existe um prêmio muito importante voltado para a indústria gráfica, o Prêmio Fernando Pini.

Outra novidade deste ano é a antecipação da celebração, que antes era feita em novembro. Em 2020, ela ocorrerá em setembro, em local e data que serão anunciados pela CBL em breve. 

Autores e editoras vencedores do Prêmio levam para casa a estatueta em formato de Jabuti. O autor vencedor de cada uma das categorias ganha R$ 5 mil. Já o vencedor do Livro do Ano leva R$ 100 mil.

Personalidade Literária 2020

Depois de homenagear Conceição Evaristo na última edição, este ano a grande homenageada será a escritora Adélia Prado. Em 1978, seu livro de poemas “O Coração Disparado” recebeu o Prêmio Jabuti, e logo depois alçou voos para outros países. Desde então Adélia recebeu muitas outras condecorações nacionais e internacionais, entre elas, o maior Prêmio Canadense de poesia, o Griffin. Como reconhecimento de seu talento, sua obra é estudada em universidades de todos os continentes.

Inscreva-se

Para acessar o regulamento clique aqui. As inscrições do Prêmio Jabuti 2020 podem ser realizadas por meio dos sites www.premiojabuti.org.br ou www.premiojabuti.com.br

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.