Roger Mello é o único brasileiro entre os finalistas do Prêmio ALMA

06/11/2020

Durante a Feira do Livro de Frankfurt, o escritor e ilustrador Roger Mello foi confirmado como um dos candidatos ao Astrid Lindgren Memorial Award (ALMA). Mello é o único brasileiro na lista de 263 finalistas, que inclui alguns dos mais importantes criadores de literatura infantil e juvenil do mundo.

Essa é a quinta vez que ele entra na lista e concorre com nomes como Maria Teresa Andruetto (Argentina), Lisbeth Zwerger (Áustria), Kveta Pacovská (República Tcheca), Geneviéve Parte (França), Jutta Bauer (Alemanha), Quentin Blake (Reino Unido), Eric Carle (EUA) e a Biblioteca Internacional de Munique (Alemanha). 

Ganhador do Prêmio Hans Christian Andersen em 2014, considerado o Nobel da Literatura Infantil, Roger Mello tem mais de 100 títulos publicados,  22 dos quais ele também escreveu, possui ainda 10 prêmios Jabuti na bagagem e livros publicados na França, Bélgica, Suíça, China, Coréia do Sul, Japão, Suécia, Dinamarca, Argentina e México.

Por seus trabalhos como ilustrador, autor, dramaturgo e produtor visual, conquistou diversos prêmios, entre eles: Prêmio Especial Adolfo Aizen; Prêmio Monteiro Lobato; Prêmio Adolfo Bloch; Grande Prêmio Internacional da Fondation Espace Enfants (Suíça) e conquistou duas vezes o selo White Ravens da Biblioteca Internacional de Munique, além de 15 prêmios Altamente Recomendável da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ).

Sobre o Prêmio Alma

Criado em 2002 pelo governo da suécia para homenagear a escritora Astrid Lindgren, com o intuito de promover o interesse pela literatura infantil e juvenil em todo o mundo. A cada ano, mais de 200 candidatos do mundo todo são indicados ao prêmio que é concedido a escritores, ilustradores, contadores de história e promotores da leitura para reconhecer o mais alto grau de excelência artística. 

A atual vencedora do ALMA é a ilustradora sul-coreana Baek Heena, autora de 13 livros ilustrados populares em todo o continente asiático. Até hoje, apenas uma brasileira foi laureada com o prêmio: a escritora Lygia Bojunga em 2004. O novo laureado vai ser conhecido em 13 de abril de 2021, durante a Feira do Livro de Bolonha.

Clique aqui para conferir a lista completa de indicados.