Série autores brasileiros: especial Clube de Leitura ODS – Júlio Emílio Braz

21/01/2022

Júlio Emílio Braz é escritor e ilustrador, além de destaque da semana da Série Autores Brasileiros: especial Clube de Leitura ODS – apoiado pelo Brazilian Publishers, uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, (ApexBrasil).

Júlio já escreveu mais de 150 títulos, que em sua maioria tratam de problemas sociais, sobretudo aqueles relacionados a crianças e adolescentes. Entre os livros publicados, tem destaque a obra “Crianças na Escuridão”, que faz parte do Clube de Leitura da Organização das Nações Unidas (ONU). O projeto selecionou 176 títulos em português publicados no Brasil, que atendem aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, como a igualdade de gênero, a erradicação da pobreza, o meio ambiente, entre outros.  A seleção, que tem as obras listadas no catálogo, tem como meta disponibilizar livros que incentivam crianças e adolescentes a refletir sobre os temas propostos nos ODS, e também serve de apoio aos professores na tarefa de ensinar e guiar os alunos na imersão desses tópicos.

“Crianças na Escuridão”, publicado pela editora FTD, faz parte da coletânea destinada a combater a erradicação da pobreza, objetivo número um na lista ODS da ONU. A obra venceu o Austrian Children Book Award, em 1997, na Áustria, por sua versão em alemão, “Kinder im Dunkeln”, e o Blue Cobra Award, no Swiss Institute for Children’s Book. O título aborda, sem sutilezas, a dura realidade de muitas crianças e jovens carentes, que sobrevivem nas grandes cidades brasileiras. 

“Acho que os jovens do meu país têm direito de saber como ele realmente é, até para mudá-lo no que ele tem de ruim e aprimorá-lo no que ele certamente tem de bom. Por isso, gosto tanto de abordar tal temática em meus livros”, cita o autor.

Trajetória

Nascido  em 16 de abril de 1959, na pequena cidade de Manhumirim, aos pés da Serra de Caparaó, no estado brasileiro de Minas Gerais, o autor é conhecido por suas obras na literatura infanto-juvenil brasileira. O mineiro, que se mudou para o Rio de Janeiro aos cinco anos, considera a cidade maravilhosa seu lar. 

Iniciou sua carreira como escritor de roteiros para histórias em quadrinhos publicadas no Brasil e no mundo, em países como Portugal, Bélgica, França, Cuba e Estados Unidos. Em 1988, venceu o Prêmio Jabuti na categoria “Autor Revelação”, pela publicação de seu primeiro livro infanto-juvenil, “Saguairu”, da editora Atual. Já na década de 1990, escreveu roteiros para o programa “Os Trapalhões”, da TV Globo, além de algumas novelas para uma emissora de televisão paraguaia.

Sobre a Série Autores Brasileiros

Em busca de incentivar o conhecimento sobre a literatura contemporânea brasileira, o Brazilian Publishers, projeto de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), criou a série “Autores Brasileiros”, que traz informações sobre escritores nacionais da atualidade.

Sobre o Clube de Leitura ODS

É um projeto criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o apoio da Associação Internacional de Editores (IPA), e está relacionado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização (ODS). Seu objetivo é usar livros como ferramenta que incentiva crianças entre 6 e 12 anos a interagirem com os princípios dos ODS. Como? Por meio da divulgação de uma lista de obras de várias partes do mundo e que abordam temas ligados aos ODS. 

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.