Série Autores Brasileiros: Mário de Andrade

08/10/2021

Nascido no dia 9 de outubro de 1893, Mário Raul de Morais Andrade foi um dos maiores nomes do movimento modernista brasileiro. E o Brazilian Publishers – uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, (Apex-Brasil) – não poderia deixar passar a oportunidade de celebrar um dos maiores autores de sua época, que está entre os protagonistas da Semana de Arte Moderna de 1922.

Mário de Andrade trabalhou como professor de música e escreveu colunas críticas para diversos jornais brasileiros antes de publicar aquela que seria uma das suas obras mais icônicas e uma das rochas-matrizes da literatura brasileira: “Macunaíma”, em 1928. O romance narra a vida do herói indígena homônimo, interagindo com aspectos exagerados da cultura e dos folclores brasileiros. A imagem do “herói sem nenhum caráter”, se impregnou no imaginário brasileiro, refletindo a identidade do cidadão médio que alterna entre esperteza e falta de instrução formal exagerada.

Além disso, Mário fez parte dos artistas brasileiros que representaram o ápice do modernismo nacional: o Grupo dos Cinco, formado por ele, Oswald de Andrade, Menotti del Picchia, Tarsila do Amaral e Anita Malfatti. A Semana de Arte Moderna, que aconteceu entre 10 e 17 de fevereiro de 1922, incluiu exposições de pinturas, leituras e palestras sobre arte, música e literatura. 

Mário foi a figura central da Semana, e deu palestras sobre os princípios do modernismo e seu trabalho na música folclórica brasileira. Além disso, ele leu “Pauliceia Desvairada”, um de seus livros de poemas que mais desafiou a métrica formal dos poemas da época. O modernismo brasileiro entrava em efervescência artística pouco mais de uma semana depois da publicação de “Ulysses”, de James Joyce, e algumas semanas antes de “Sodoma e Gomorra”, de Marcel Proust.

Atualmente, o legado direto do autor dificilmente pode ser mensurado. Seu experimento antropológico, “O turista aprendiz”, um diário de viagens publicado em 1927, foi outro exemplo do seu trabalho de polímata (neste caso, na fotografia e no jornalismo). E sua pesquisa no campo musical ainda ecoa no repertório da Academia Brasileira de Música (ABM), assim como em estudos feitos no campo da teoria musical em escolas como a Universidade de São Paulo.

O escritor morreu em sua casa em São Paulo (sua cidade natal) de um ataque cardíaco em 25 de fevereiro de 1945, aos 52 anos. Sua última grande obra foi “Meditação sobre o Tietê”, um épico semi autobiográfico tão denso e difícil quanto significativo para o repertório do artista. A biblioteca municipal de São Paulo depois foi rebatizada para Biblioteca Mário de Andrade, uma das maiores e mais importantes do país.

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.