Série Autores Brasileiros: Nireuda Longobardi traz o engajamento da causa ambiental para a literatura infantil

27/03/2020

Nireuda Longobardi, que neste ano conquistou o selo Seleção da Cátedra UNESCO de Leitura Puc-Rio com seu último livro publicado, “O homem sem alma” (2019), é a personagem desta semana da Série Autores Brasileiros, uma iniciativa do Brazilian Publishers — projeto de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

“As histórias tradicionais acompanharam a minha infância, elas eram contadas por minha mãe e avó materna”, recorda Nireuda. Em “O homem sem alma”, a escritora, que vive em São Paulo e é natural do Rio Grande do Norte, resgata tradições brasileiras no cenário do sertão, da seca e do cotidiano de uma família que sofre com a escassez de alimento.  

Ligada a questões ecológicas e a técnicas de ilustração como a xilogravura a oriental kiriê, Nireuda emprega os conhecimentos adquiridos na especialização em gestão ambiental para passar essa mensagem aos mais jovens. Em suas oficina de ilustração, reutiliza uma série de materiais como madeira e retalhos. “Para fazer as xilogravuras, utilizo com freqüência: madeira de demolição, retalhos de compensado e MDF, e não as madeiras nobres.” 

Em 2017, lançou o livro “Cadeira… Cadeia quebrada”, pela Editora Paulus, que trata de arte e ecologia através do processo de produção de uma cadeira desde a árvore que originou sua madeira. A obra também apresenta grandes referências da arte que exploram questões ecológicas, como Frans Krajcberg, Vick Muniz e Hélio Melo. Além dos artistas apresentados na obra, Nireuda comenta sobre alguns dos ilustradores que admira e que fazem parte de sua bagagem cultural: “os gibis fizeram parte da minha infância”, diz a artista ao mencionar o Maurício de Souza. Entre os nomes lembrados também estão Eliardo França, Belmonte e Augustus, que ilustrou várias obras de Monteiro Lobato, Ricardo Azevedo, Angela Lago, Michele Iacocca, Eva Furnari, Odilon Moraes e J. Borges.    

Em 2010, o livro “Mitos e Lendas do Brasil em cordel”, publicado pela Editora Paulus, foi selecionado pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil – FNLIJ para o catálogo da Feira de Bologna, a maior feira de literatura infantil e juvenil do mundo. Sobre a recepção internacional para livros ilustrados, a escritora observa que, na Europa, por exemplo, as pessoas têm por hábito incentivar a leitura pelos pequenos. Esse é um mercado bastante sólido por lá. “O livro ilustrado não deixará de fazer parte de uma família. Contar histórias com um livro ilustrado é acarinhar uma criança”, completa a arte educadora.

Sobre as novidades para um futuro próximo, a escritora revela que está finalizando as ilustrações do seu primeiro livro de imagens. “O lançamento estava previsto para a Bienal Internacional do Livro de São Paulo 2020, ficando agora para 2021”, completa ela, com esperança de que, até lá, a humanidade reflita sobre os impactos que têm causado na natureza. “Tenho esperança de um mundo melhor”.

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.