Sharjah Publishing City apresenta potenciais de negócios internacionais para mercado editorial brasileiro

Sharjah Publishing City presents potential of international business for the Brazilian publishing market
16/08/2018

A Sharjah Publishing City é a primeira zona franca do mundo dedicada à indústria global de publicação e impressão. A cidade promove diversas oportunidades de negócios para editores e autores brasileiros publicarem os seus livros e atingirem não só o mercado árabe como também outros países. Ela foi instituída em 2017 pelo governante de Sharjah, Sua Alteza Dr. Sultan Bin Muhammad Al Qasimi, e é administrada pela Sharjah Book Authority, uma divisão especial do governo de Sharjah, que supervisiona a estrutura de projetos relacionados aos objetivos do governante para o emirado.

Mohamed Noor Hersi é consultor da Sharjah Publishing City e participou do “Papo de Mercado” durante a 25ª edição da Bienal Internacional do Livro de São Paulo com o apoio do Brazilian Publishers, projeto de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Durante a mesa, Mohamed Noor Hersi falou sobre as oportunidades de negócios na Sharjah Publishing City e sobre o mercado editorial árabe. “A minha apresentação teve o objetivo de atingir os editores brasileiros e mostrar as oportunidades disponíveis na Sharjah Publishing City e nos Emirados Árabes Unidos. É possível atingir os maiores mercados existentes hoje, que são África, Ásia e Oriente Médio, onde há uma enorme demanda vinda de gerações mais jovens que buscam livros de diferentes tipos”, afirmou o consultor.

Além de participar do Papo de Mercado, Mohamed Noor Hersi aproveitou para conhecer diversos estandes brasileiros durante o evento e afirma que as publicações brasileiras devem atingir o mundo. “Desde que eu estive aqui pelos últimos sete dias, eu tenho andado por essa feira e estou surpreendido com o número de livros que estão disponíveis em português. Eles são muitos. O Brasil é uma nação única nesse mundo e com uma cultura muito rica. O conteúdo de vocês deve ser traduzido e disponibilizado para o resto do mundo e eu estou certo de que a indústria editorial brasileira vai crescer 20 vezes mais do que é hoje”, disse.

O Emirado de Sharjah foi o convidado de honra da Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Foi a primeira vez que uma cidade do Oriente Médio participou do evento e trouxe toda a sua riqueza cultural com inclui sessões de leitura de poesia com autores árabes, discussões sobre o mercado editorial e shows de música tradicional, além de workshops de decoração de máscaras e fabricação de cestos tradicionais dos Emirados realizados pelo Conselho de Artes Contemporâneas, Irthi. Saiba mais sobre a participação de Sharjah aqui.

A Bienal Internacional do Livro de São Paulo aconteceu entre os dias 3 e 12 de agosto e contou com 1.500 horas de programação cultural, quase 200 expositores, mais de 300 autores e 663 mil visitantes. A edição desse ano recebeu a 1ª Jornada Profissional com a participação de 58 profissionais do mercado editorial, sendo 30 editores internacionais convidados e 28 nacionais apoiados pelo Brazilian Publishers. As reuniões geraram US$ 735.900 mil em expectativas de negócios fechados e previsão para os próximos 12 meses. Saiba mais aqui.

Sobre o Brazilian Publishers

Criado em 2008, o Brazilian Publishers é um projeto setorial de fomento às exportações de conteúdo editorial brasileiro, resultado da parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A iniciativa tem como propósito promover o setor editorial brasileiro no mercado global de maneira orientada e articulada, contribuindo para a profissionalização das editoras.