Espiritualidade no amor exigente

Autor: Editora: Segmento: Número de páginas: 124 Sobre a editora: De inspiração cristã, Edições Loyola está aberta a todos os horizontes de pensamento e ramos do saber e tem como maior objetivo o desenvolvimento integral do ser humano. Fundada pelos jesuítas há mais de 60 anos, promove, por meio de suas publicações, os valores cristãos e humanos – combinando fé, cultura e justiça –, a fim de propagar o Bem o mais amplamente possível. Atua como editora de livros e revistas e também como gráfica, que atende às demandas internas e externas. Com qualidade, preço compatível e acessível, distribuição e entrega eficientes e excelência no atendimento, permite que todas as pessoas tenham acesso a seus trabalhos editoriais e gráficos. Suas publicações abrangem diversas áreas: Bíblia, Teologia, Espiritualidade, Filosofia, Bioética (no Brasil, é pioneira nesse campo), Educação, Sociologia, Política, Ecologia, Psicologia, Comunicação, Literatura e História. Alguns desses catálogos despontam entre os melhores do país, segundo seus clientes, leitores e especialistas: excelentes traduções, conteúdos originais e relevantes. A qualidade de seus produtos vai além de seu conteúdo. Por contar com parque gráfico próprio, oferece livros com impressão e acabamento em padrões reconhecidos e desejados. Destacam-se no catálogo de Edições Loyola obras de grande valor cultural, como a Suma Teológica, de Santo Tomás de Aquino (edição bilíngue); a monumental Obra Completa de Padre António Vieira, em 30 volumes; o Dicionário de Filosofia, em quatro volumes, de José Ferrater Mora; e os premiados O Deus dos indo-europeus – Zeus e a protorreligião dos indo-europeus (Prêmio Jabuti 2000) e Deus analisado – os católicos e Freud (Prêmio Jabuti 2015). Contato: ISBN: 9788515039340 Esta obra servirá como ajuda ao nosso exercício espiritual. Uma obra para ser refletida. Um exercício por semana, para ser meditado de forma que encontremos sentido para todas as ações da vida. É um livro de “cabeceira”, que nos ensina a dialogar com Deus e a nos colocar em suas mãos, acreditando em sua infinita bondade. Dialogar com Deus resulta chegar ao ponto em que Pe. Haroldo sempre nos incentiva: “Medo de nada, só alegria”.