Torto Arado, de Itamar Vieira Junior, é indicado ao International Booker Prize 2024

18/03/2024

O livro “Torto Arado”, do autor brasileiro Itamar Vieira Junior, foi indicado ao International Booker Prize 2024. A premiação internacional destaca obras de ficção traduzidas para o inglês e publicadas no Reino Unido e na Irlanda. Intitulado de “Crooked Plow”, o livro foi traduzido por Johnny Lorenz. 

O título compõe a primeira lista da premiação, composta por 13 livros. No dia nove de abril, a lista será diminuída para seis obras, que serão os finalistas do prêmio. Já o vencedor, será anunciado no dia 21 de maio. Vale destacar que o prêmio tem como objetivo valorizar o trabalho dos tradutores. Por conta disso, o grande vencedor levará 50 mil euros, sendo dividido igualmente entre autor e tradutor. 

Em sua conta do Instagram, Itamar Vieira Junior comemorou a indicação da obra, destacando os comentários dos jurados sobre o livro. 

“O romance nos convida a conhecer as relações profundamente enraizadas dos povos afro-brasileiros e indígenas com suas terras e águas – incluindo a forma como estas comunidades exigem amor, deuses, canções e sonhos – apesar das brutais perturbações coloniais.”

Mais prêmios

Não é a primeira vez que a obra é premiada por uma edição internacional. O livro, que já foi traduzido para mais de 10 idiomas, levou para casa o Prêmio Jabuti de 2022 na categoria Livro Brasileiro Publicado no Exterior pela sua versão mexicana, editada pela Textofilia.

No Brasil, “Torto Arado” também é um verdadeiro sucesso. Com mais de 800 mil exemplares vendidos, a obra já venceu o Prêmio Jabuti, em 2020, Prêmio Oceanos no mesmo ano e o Prêmio LeYa, em 2018, todos na categoria de melhor romance.

Para quem ainda não leu a obra, “Torto Arado” conta a história de duas irmãs, Bibiana e Belonísia, que vivem no sertão baiano. Ao encontrar uma mala com uma misteriosa faca, ocorre um acidente que vai mudar suas vidas para sempre. Além disso, o livro traz uma narrativa voltada à desigualdade racial sofrida pelas irmãs. Com essa trama como pano de fundo, o autor desenvolve temas atuais, como o racismo e a escravidão.